Português Inglês Espanhol

Mutirão de bioconstrução impulsiona construção da “Casa Verde”

13 de novembro de 2017

 

O Centro de Educação Ambiental da Fundação Julita irá ganhar uma sede que ficará localizada na Fazendinha da organização e já tem nome: “Casa Verde”. A iniciativa é fruto de uma parceria com a Fundação Elijjass Gliksmanis que está financiando a reforma e a ampliação de uma antiga casa instalada no local, que, após a obra, passará a contar com um auditório de hiperadobe (técnica da terra ensacada) e três novos banheiros (sendo 1 banheiro seco).

A ampliação está sendo realizada nos moldes da Bioconstrução (com utilização de materiais encontrados no meio ambiente e de baixo custo) e contará ainda com captação e armazenamento de água da chuva, bem como o tratamento de todo o esgoto gerado na nova sede.

O espaço será utilizado para formações e palestras ambientais e como espaço demonstrativo de técnicas permaculturais e ecológicas.

Durante o processo de construção tem havido mutirões de bioconstrução visando expandir as vivências desse tipo de construção ecológica. O mais recente mutirão reuniu participantes da comunidade e demais regiões como Santana do Parnaíba, São Bernardo do Campo, Guararema, Taboão e do Vietnã.

O responsável por reunir as pessoas em torno dessa vivência e também pela obra de ampliação é o Diogo Menezes e sua equipe de bioconstrutores, membros do Coletivo PermaPerifa.

As obras seguem a todo vapor e virão outros mutirões pela frente!


 


 


 


 


 

 

CENTRO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

O Centro de Educação Ambiental possui 17 tecnologias sustentáveis que foram criadas e implantadas com o intuito de oferecer alternativas às necessidades da comunidade beneficiada: cisterna, biodigestor, círculo de bananeiras, swales (canais de infiltração), bacias de infiltração, horta de plantas alimentícias não-convencionais, biofiltro, horta de medicinais, telhado verde, tinta de terra, jardim de beija-flor, jardim de chuva e projeto de agrofloresta de recuperação do bosque.