Português Inglês Espanhol

JOGOS COLABORATIVOS REÚNEM CRIANÇAS E JOVENS

3 de dezembro de 2015

Participantes do curso “Jovens Monitores em Esporte”, da Fundação Julita, promoveram um campeonato colaborativo de jogos de rua, os “Jogos Callejero”, com as crianças de 8 a 11 anos beneficiadas pelo Programa Ipê-Amarelo. A atividade é intergeracional, ou seja, promove a convivência entre gerações  (jovens e crianças). Em cada dia da semana, foi proposto um jogo diferente: queimada, pega bandeira, futebol caixote, basquete sentado e volêi câmbio (jogo para aprendizado do volêi).

 

 

A metodologia dos “Jogos Callejero” beneficia a participação coletiva, o diálogo e o respeito mútuo. Antes de cada jogo, os jovens monitores, orientados por sua educadora, reuniram as crianças em uma roda de conversa para que elas definissem as regras e as metas das partidas, em um processo educativo bem diferente dos jogos oficiais. Ao final da partida, recebe pontuação máxima o grupo que menos descumprir as regras e aquele que conseguir atingir as metas. Ganhar a partida, portanto, não influencia o resultado final do campeonato porque vencer o jogo tem pontuação baixa.

 

“Nesta faixa etária, as crianças estão ansiosas por ganhar as competições, mas o mais importante é elas aprenderem a se relacionar com o outro e no coletivo. O processo de criação das regras é um exercício de escuta e reflexão”, conta Erika Teixeira, Coordenadora do Programa Ipê-Amarelo.

 

 

JOVENS ATUANDO COMO MEDIADORES EM ESPORTE

 

Vinte e cinco jovens fazem parte do curso “Jovens Monitores em Esporte”, que promove formação prática e teórica para a capacitação de monitores e mediadores de ações esportivas. “Na atividade dos ‘Jogos Callejero’, os jovens conseguiram exercer sua autonomia porque construíram o projeto e também atuaram como mediadores nas rodas de conversa com as crianças. Essa atuação é essencial para que eles vivenciem o cotidiano de um educador”, conta Regiany Maciel, educadora dos Jovens Monitores em Esporte.