Português Inglês Espanhol

Centro de Saúde informa resultados e convida novas parcerias

19 de junho de 2018

O Centro de Educação em Saúde da Fundação Julita beneficia em torno de 1.200 crianças, adolescentes, jovens, idosos e suas famílias em situação de vulnerabilidade social. Oferece atendimento multidisciplinar por meio de profissionais de  psicologia, psicopedagogia, nutrição e enfermagem.

O Centro é um dos diferenciais da organização, que proporciona um  atendimento único e complementar à saúde pública, em prol do desenvolvimento integral e do aprendizado.

Tanto que, em 2017, a fila de espera para o atendimento em psicologia das crianças do Programa Castanheira foi zerada, houve um aumento de 30% em palestras educativas e uma ampliação de 35 para 65 estagiários, que ajudam no dia a dia dos atendimentos e atividades.

Outros resultados satisfatórios foram:

•Implantação da Segunda sem Carne;

•Aumento do repertório alimentar;

•2.575 refeições saudáveis servidas diariamente;

•Diminuição de conflitos familiares;

•Redução de casos de piolho;

•Orientações aos educadores com mini cursos;

•Manutenção da baixa evasão, sendo que 86% das crianças, jovens e suas famílias participam das atividades do Centro de Educação em Saúde;

•Atendimento em psicopedagogia;

•Aumento das ações educativas de prevenção e promoção à saúde;

•Trabalho preventivo;

•Diversificação das ações de enfermagem;

•Lançamento do Guia de Boas Práticas em Educação em Saúde – clique aqui para conferir;

•Aumento das atividades intersetoriais;

•Quebra de ciclos de violências em 20 famílias;

•Quatro jovens com ideação suicida tiveram seus casos revertidos e agora estão no mercado de trabalho.

Nestes dois anos de projeto (2016 e 2017), em que o Centro de Educação em Saúde teve apoio da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania (SMDHC), por meio do Fundo Municipal da Criança e do Adolescente (Fumcad), a Fundação Julita se consolidou como espaço de educação e fomento de novas práticas para a promoção e a prevenção à saúde e á qualidade de vida”, complementa Agnaldo Santos, coordenador do Centro de Educação em Saúde da Fundação Julita.

Novas parcerias

A importância da saúde para a vida de pessoas em vulnerabilidade social, diante da ineficácia da saúde pública no país, torna ainda mais necessário que pessoas se juntem a essa causa. A continuidade do atendimento do Centro de Saúde da Julita depende de parcerias entre pessoas e empresas conscientes de que a empatia ao próximo é um grande passo rumo à construção de uma sociedade realmente justa.

Prova disso é a parceria que se formou entre o Centro de Educação em Saúde da Julita e a família Catenacci.

Eu e minha família chegamos à Fundação Julita através de um amigo.  Minha família já tinha um movimento de busca de envolvimento com projetos do terceiro setor, como forma de retornar algo para a sociedade. Então, aqui na Julita até meados de 2017 nós apadrinhávamos algumas crianças beneficiadas pelo Programa Ipezinhoclique e saiba mais. Depois, conhecemos o projeto de saúde que estava para ter o contrato encerrado com o antigo patrocinador com risco de encerrar o atendimento. Eu que faço faculdade de psicologia e tenho envolvimento na área da saúde me senti tocada, porque o aporte emocional para as crianças é muito importante. Diante disso, eu mobilizei a minha família para patrocinar parte do projeto do Centro de Saúde”, explica Maíra Catenacci, atual apoiadora do Centro de Saúde da Fundação Julita.

Problemas em saúde mental

O Centro de Educação em Saúde da Julita exerce um forte trabalho com atendimento psicológico para os beneficiados, em tempos em que a depressão já é uma doença presente na vida de muitos brasileiros e brasileiras – segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 11,5 milhões de brasileiros sofrem de depressão. Ainda de acordo com a OMS, entre os países da América Latina, o Brasil é o que possui maior número de pessoas em depressão. Além da depressão, o Centro de Saúde lida cotidianamente com casos de violência em seus amplos aspectos (dentro e fora de casa, estrutural etc.), de uso abusivo de drogas e violações de direitos.

O trabalho preventivo e precoce é fundamental, como ressalta Maíra Catenacci.

Não tenho dúvida de que o maior bem de um indivíduo é a sua mente. E nós estamos lidando com um grupo de pessoas em situação de vulnerabilidade, onde muitas vezes falta estrutura familiar e escolar, sendo que o próprio Estado não ajuda.E o trabalho da psicologia é muito importante, já que todo ser humano precisa ter seu fortalecimento interno. Eu acredito mais do que nunca que o projeto de saúde da Fundação Julita tem uma responsabilidade muito grande em ensinar essas crianças, jovens e suas famílias como fazer esse fortalecimento interno, e isso é um trabalho a longo prazo”, finaliza Maíra.

Ajude você também!

Se você também deseja ajudar o Centro de Educação em Saúde da Fundação Julita, entre para essa corrente de solidariedade que está fazendo a diferença na vida de tantas crianças, jovens e suas famílias.

Entre em contato: parcerias@fundacaojulita.org.br